Entenda como investir em camadas extras de segurança podem identificar comportamentos suspeitos e falsos cadastros em sites e aplicativos nesta Black Friday e proteger não só a identidade de seus clientes, mas também o faturamento da sua empresa

A Black Friday 2020, que está marcada para acontecer no dia 27 de novembro, última sexta-feira do mês, e promete ser este ano a maior de todos os tempos. Tudo isto se deve ao fato da transformação digital que foi acelerada com os impactos causados pela pandemia do novo coronavírus, que despertou nas pessoas uma nova forma, totalmente digitalizada, de se relacionar com as empresas e fazer compras. O atendimento omnichannel teve uma notável evolução, assim como o crescimento do e-commerce. Com isto, espera-se que este ano a Black Friday seja a mais digital da história.

Leia também: Black Friday 2020 e os desafios de cibersegurança: assista ao webinar completo

A data, no entanto, além de ser atrativa para os consumidores finais, também se tornou a preferida dos golpistas digitais que abusam de engenharia social para aplicar golpes e aprimorarem ainda mais as práticas de phishing, ludibriando clientes com anúncios e ofertas extremamente atrativos.

Nessa nova realidade é de extrema importância destacar que a segurança destes canais digitais também se torna fundamental para afastar os negócios da mira de cibercriminosos e mitigar possíveis fraudes causadas pelos “falsos clientes”, uma vez que cada vez mais lojas reforçam suas presenças online e anunciam a chegada não só de novos websites, mas também de novos aplicativos. Isto porque desde o início da pandemia os downloads de aplicativos de compras no Brasil cresceram 100% – de acordo com um estudo da empresa americana AppsFlyer.

E como diferenciar bons clientes de fraudadores nesta Black Friday?

Um dos passos mais importantes a serem dados nesta Black Friday, principalmente pelas empresas de varejo que possuem aplicativos, é de aumentar a segurança no onboarding de clientes para evitar falsos cadastros. Fraudadores podem se aproveitar da vulnerabilidade dos clientes atraídos pelos descontos oferecidos na temporada para roubar dados e utilizar estas informações adquiridas ilegalmente para realizar compras em seu benefício.

Leia também: Dia do Cliente: saiba como diferenciar consumidores reais de possíveis fraudadores

Ao que tudo indica, o volume de transações será alto, o que exigirá uma atenção especial das empresas para as camadas de segurança aplicadas no momento do onboarding para se certificar que quem está informando aqueles dados é de fato o seu detentor. Para proteger a jornada digital dos consumidores e também das organizações, utilizar apenas fontes estáticas não é suficiente para a verificação de identidade.

Recomenda-se então investir em camadas extras de autenticação como analisar o comportamento do dispositivo daquele usuário para identificar e validar os dados informados. Um onboarding bem-feito contribui para que haja mais segurança nas transações e ainda no custo de aquisição de clientes. Além disso, quando bem implementado, não prejudica a experiência do consumidor.

Camadas extras de segurança são a especialidade do AllowMe e podem ser grandes aliadas do e-commerce neste período

A grande vantagem de se investir na segurança logo no momento do onboarding é de que uma vez detectado um comportamento suspeito logo no início, sua empresa não precisará se preocupar em reparar danos causados por fraudes e vazamentos. Ao deixar o processo de validação somente para o momento da transação, podem ser gerados custos adicionais que podem ser evitados com esta checagem inicial, principalmente na experiência de compras feitas em aplicativos.

Leia também: Expansão para novos mercados impulsiona crescimento do AllowMe no primeiro semestre de 2020

Validação de dispositivo, de dados cadastrais, de endereço via geolocalização; autenticação via SMS, ligação, push, token, OTP e e-mail são algumas das variáveis que a tecnologia avançada do AllowMe coleta para analisar os dados informados pelos usuários. Com isto, é realizado um cruzamento instantâneo com a extensa base de dados da Tempest, que é atualizada constantemente.

Desta forma torna-se possível identificar de maneira mais eficiente as potenciais operações fraudulentas no ambiente digital nesta Black Friday sem prejudicar a experiência do usuário nem a usabilidade das aplicações.

Leia também: Isolamento social: e-commerce é impulsionado, mas fraudes continuam preocupando o setor

Leia também: E-commerce: como a prevenção à fraude está se tornando estratégica para o setor

Leia também: Validação de dados durante o processo de onboarding: indo além da simples checagem de e-mail e CPF

Esteja atento à segurança do seu negócio. Para entender como o AllowMe pode proteger sua empresa de golpes nesta Black Friday, clique aqui e preencha o formulário para entrar em contato com um de nossos especialistas.