Ganhar destaque entre os principais desenvolvedores do mundo é o sonho de muita gente, certo? Imagina então conseguir a façanha de estar por três anos consecutivos entre os melhores projetos de um desafio da Apple?! Pois foi exatamente isso o que conseguiu a desenvolvedora do AllowMe, Izabella Maria Cavalcanti Melo, de apenas 22 anos.

Estudante de engenharia de computação na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Izabella se destaca no desafio que seleciona 350 projetos para participar da WWDC (Worldwide Developers Conference), a conferência anual de desenvolvedores da Apple, desde 2019. De lá para cá, foram 3 prêmios consecutivos conquistados por Iza.

Izabella durante o WWDC 2019

 

 

 

 

 

 

 

Izabella durante a WWDC em 2019 / Arquivo Pessoal

Os competidores têm de desenvolver aplicativos utilizando a Swift, linguagem de programação desenvolvida pela Apple. Até 2019, o concurso era chamado de WWDC Scholarship e os estudantes eram convidados para ir ao evento de desenvolvedores da Apple, na Califórnia. Com a pandemia, o evento passou a ser realizado on-line e ganhou o nome de Swift Student Challenge.

“Gosto de fazer um projeto pegando algum assunto que aprendi durante o ano e tentar ensiná-lo de um jeito simples e didático. No primeiro fiz um joguinho com conceitos básicos de programação. Em 2020, eu estava a fim de aprender sobre criptografia, estudei a história da máquina Enigma e decidi fazer um simulador dela. A competição também funciona como um aprendizado para mim”, conta ela.

Para ganhar destaque neste ano, Izabella desenvolveu o projeto “WhatIsSQLi”, que ensina o conceito básico de SQL Injection. E apesar da complexidade do assunto, Iza conseguiu fazer seu projeto em pouco tempo, terminando o desenvolvimento em apenas 4 dias.

“Como SQLi é um dos temas mais atuais de segurança, resolvi trazer um pouco sobre isso e ensinar o que é, além de mostrar como funciona um ataque. Gosto de esconder uma referência à WWDC no playground, então nesse ano o usuário conseguia acessar a conta bancária do Tim Cook com SQLi. Gosto sempre de fazer uma brincadeirinha para fazer referência e no final mostrar como evitar esse tipo de falha”, conta ela.

Veja uma imagem do projeto de Iza:

Imagem do projeto criado por Iza

Tecnologia desde criança

A tecnologia sempre esteve presente na vida de Izabella. Segundo ela, os brinquedos dela e da irmã sofriam com a curiosidade da desenvolvedora, que queria saber como era o funcionamento de cada coisinha.

“Minha mãe fala muito que desde criança eu quebrava todos os brinquedos. Minha irmã era um pouco mais cuidadosa, mas quando eu pegava (os brinquedos) tentava abrir, ver como funciona, acabava quebrando tudo. Sempre tive essa curiosidade de entender as coisas por dentro e ver como funcionam. Fui crescendo desse jeito, acabei descobrindo a computação por isso”, conta ela.

E ao que parece a tecnologia não abandona Iza nem nos momentos de descanso. Segundo ela, uma das formas de aproximar a tecnologia dos amigos dos tempos de escola (já que nenhum deles seguiu por esse caminho) é ouvir alguns pedidos e tentar desenvolver projetos.

“Isso aproxima a computação dos meus amigos, pessoas que eu gosto. A maioria dos meus amigos é da época do ensino médio, ninguém faz computação, mas eles falam: ‘por que você não cria algo como um app para votar no BBB?’, por exemplo. Tem algumas coisas que realmente dá para fazer e acho divertido, já que conecta aquilo que sei com meus amigos. Acho legal fazer essa ponte e levar um pouco da computação para pessoas que não são da área”, afirma.

Iza e AllowMe

Izabella chegou no AllowMe há aproximadamente um ano e desde então trabalha no SDK, atuando na equipe de iOS. Segundo ela, foi no AllowMe que ela conseguiu colocar em prática aquilo que aprendeu no Apple Developers Academy, programa presente em algumas universidades brasileiras e em países como Índia, Alemanha e Turquia.

Foi assim que conseguiu um casamento perfeito entre o que gosta de fazer e o trabalho. “Antes de vir para o AllowMe eu estava fazendo pesquisa na área de privacidade para iOS. Já sei programar em iOS, óbvio que ainda não sou sênior, mas é algo que sei fazer pelas experiências na Academy. Então, nada melhor do que juntar isso com meu trabalho, que vai melhorar minhas habilidades em programação em iOS e junto a isso aprender mais coisa sobre segurança nesse sistema operacional, algo que é muito difícil”, conta ela.

Iza afirma que mesmo no programa da Apple na universidade, o assunto segurança em iOS não é muito abordado. Por isso, o AllowMe não é encarado por ela apenas como um trabalho, mas uma grande oportunidade de desenvolvimento.

“Uma coisa que desde o início me chamou muita atenção aqui no AllowMe é que sempre vi muito investimento em pesquisa. Sempre fui muito incentivada a pesquisar, ler artigos, colocar coisas em prática, desenvolver soluções. Não é todo lugar que dá esse incentivo de poder trabalhar e pesquisar dentro do seu trabalho”, finalizou.

E aí, nossa desenvolvedora merece pedir música no Fantástico, não? Então, com vocês, a trilha sonora escolhida por Izabella, que de tanta saudade do Carnaval, escolheu o Hino do Elefante de Olinda para celebrar!

Artigo escrito por Felipe Oliveira
Felipe Oliveira é jornalista apaixonado por futebol, mas decidiu levar os esportes apenas como lazer depois trabalhar direto da redação em uma edição de Jogos Olímpicos e uma Copa do Mundo. Formado também em Direito, desde 2019 aceitou o desafio de escrever sobre tecnologia e, em 2021, atuar com marketing no mercado de prevenção à fraude e pagamentos digitais. No tempo livre gosta de assistir a jogos de futebol e matar a saudade da infância com canais de Youtube sobre games antigos.