voltarVoltar

Fake reviews podem manchar reputação de lojas no marketplace; como se proteger?

Felipe Oliveira
Siga no Linkedin

Ter uma boa reputação é um dos pontos mais importantes para qualquer negócio, seja um e-commerce, seja uma escola de idiomas ou até mesmo um restaurante. Por isso, as avaliações que as empresas recebem de clientes satisfeitos (ou não) têm se tornado cada vez mais importantes para os bons negócios. E os fake reviews podem ser bastante ruins para um e-commerce.

Isso porque muitas pessoas consultam a reputação de determinada empresa antes de realizar uma compra – principalmente se for o primeiro contato com o estabelecimento. Quantas vezes você foi comprar um produto e entrou na avaliação do público para saber se deveria dar sequência à transação?

Ou ainda, você já deixou de ir a algum hotel porque as avaliações na plataforma estavam ruins? Bom, eu, particularmente, já deixei de comprar ou viajar para determinado lugar várias vezes por conta da experiência anterior de alguma pessoa.

Quando a assunto é marketplace, a reputação é ainda mais importante. Isso porque a plataforma acaba priorizando aquelas lojas com mais vendas e melhores avaliações. Ou seja, essas plataformas exigem uma preocupação com relação às avaliações que as lojas recebem, já que os resultados dessas análises interferem diretamente na conversão.

Criação de contas falsas em massa

Pois é, e isso é bem mais comum do que parece! Imagine que você abre uma loja que vende eletrodomésticos e decide fazer uma promoção inaugural. Se seu e-commerce estiver vinculado a algum marketplace, certamente terá concorrentes que podem não ficar tão satisfeitos assim com a concorrência.

Leia mais: Cancelamento de compras após receber o pedido está entre os golpes mais aplicados, diz estudo

Assim que você começar a realizar vendas, um desses concorrentes decide criar diversas contas falsas para fazer comentários negativos sobre sua loja, seja por conta dos produtos ou pelo atendimento, e assim vai manchando a reputação a ponto de clientes decidirem não comprar por conta das avaliações.

Mas não é só isso. As contas falsas não são criadas apenas para as avaliações negativas. Lojistas mal-intencionados também criam contas falsas em massa para comentar positivamente em sua própria loja, com o objetivo de melhorar a avaliação de seu e-commerce e, assim, atrair mais clientes.

Esses golpes acabam sendo não apenas prejudiciais às lojas, mas também ao marketplace que hospeda os e-commerces, já que as avaliações acabam não sendo reais e podem fazer com que nem sempre as melhores lojas sejam apresentadas primeiramente aos clientes.

Como me proteger?

Apesar de parecer um golpe bastante difícil de ser identificado, uma plataforma que faz uma análise do dispositivo robusta pode ser fundamental para identificar a criação de contas falsas em massa. Uma análise do contexto pode ajudar a prevenir que a concorrência seja desleal e tente prejudicar a imagem de uma empresa.

Com uma análise do dispositivo bem executada, é possível saber, por exemplo, se se muitas avaliações estão sendo realizadas a partir de um mesmo dispositivo. O AllowMe é capaz de analisar todo o contexto de uso de um dispositivo, desde informações básicas como fabricante e modelo até geolocalização, redes de wi-fi utilizadas e o comportamento de uso de um usuário. Assim, auxiliamos para que a reputação de uma empresa não seja manchada de maneira equivocada.

O AllowMe é capaz de fazer esse tipo de análise e alertar o marketplace de que alguém está realizando uma ação que vai contra as diretrizes e termos de uso da plataforma, mostrando que existem diversos cadastros atuando a partir de um mesmo dispositivo. Assim, auxiliamos na tomada de decisão da plataforma que pode, por exemplo, excluir ou bloquear as contas criadas a partir daquele dispositivo.

Quer saber como podemos te ajudar! Entre em contato com o nosso time de especialistas, é só preencher este formulário!

Artigo escrito por Felipe Oliveira

Felipe Oliveira é jornalista apaixonado por futebol, mas decidiu levar os esportes apenas como lazer depois trabalhar direto da redação em uma edição de Jogos Olímpicos e uma Copa do Mundo. Formado também em Direito, desde 2019 aceitou o desafio de escrever sobre tecnologia e, em 2021, atuar com marketing no mercado de prevenção à fraude e pagamentos digitais. No tempo livre gosta de assistir a jogos de futebol e matar a saudade da infância com canais de YouTube sobre games antigos.

Acompanhe as novidades

icone correio

Assine nossa newsletter

Fique por dentro de todos os conteúdos sobre proteção de identidades digitais gratuitamente