voltarVoltar

Por que a análise do dispositivo é importante contra criação de contas falsas

Felipe Oliveira
Siga no Linkedin

A transformação digital levou cada vez mais usuários e serviços ao mundo virtual. Com a constante evolução na tecnologia e com as pessoas querendo cada vez mais comodidade, não foram apenas as lojas que tiveram de investir na migração para a internet, mas também bancos, fintechs, processadores de pagamentos, empresas do setor de mobilidade e, mais recentemente, até mesmo do setor de saúde precisaram se adaptar à transformação digital.

E claro, com cada vez mais pessoas envolvidas nesse mundo digital, os fraudadores criam possibilidades para tentar conseguir golpes em escala para conquistar dinheiro de maneira fácil. E é exatamente aqui que entra a criação de contas falsas.

Os constantes vazamentos de dados com cada vez mais informações, como números de RG, CPF, CNH, e-mails, endereços e até mesmo fotos de pessoas, facilitaram o caminho para a criação de contas falsas por cibercriminosos.

Também conhecidas como Identidade Sintética, as contas falsas podem ser utilizadas por fraudadores para diversas ações, como lavagem de dinheiro, realização de fraudes em campanhas de recompensa, tentativas de empréstimos pessoais em aplicativos de fintechs e bancos digitais, solicitação de cartões de crédito, entre outras possibilidades.

Além disso, os fraudadores criam “aneis de fraude” e conseguem criar várias contas em diversas plataformas, a partir da mistura de dados legítimos. Com isso, conseguiriam driblar o sistema de defesa das empresas e aplicarem o golpe. Para se ter uma ideia sobre como essa prática leva a perdas financeiras, a previsão é que este golpe causará mais de US$ 1,2 bilhão em prejuízos apenas nos Estados Unidos.

Por isso, ter uma plataforma de prevenção à fraude que faz uma análise do dispositivo robusta é essencial para que as empresas tomem as melhores decisões e evitem um ataque.

Por que análise do dispositivo?

Os dispositivos que utilizamos dizem muito sobre nós, e uma análise desses aparelhos pode identificar que a transação está sendo realizada por um fraudador. Essa análise não vai se limitar a observar os dados fixos, mas todo o cenário daquela navegação, incluindo a geolocalização do aparelho e informações como o sistema operacional, a operadora, as redes de wi-fi acessadas, entre outros.

Ou seja, mesmo que um golpista tenha todos os dados e o mesmo modelo de celular da vítima, ele não conseguiria imitar o comportamento dela e reproduzir perfeitamente o contexto de navegação.

Como o AllowMe atua contra criação de contas falsas?

Sendo uma plataforma que realiza uma análise do dispositivo robusta, o AllowMe permite que seus clientes ativem regras muito importante no combate a esse tipo de fraude. Uma delas, por exemplo, limita a quantidade de usuários por dispositivos.

Isso significa que, assim que realizar a análise do dispositivo, o AllowMe irá alertar sobre um comportamento suspeito, já que os fraudadores têm recursos limitados e costumam utilizar um único dispositivo para realizar diversas transações.

Claro, você pode estar pensando: “e se o fraudador possuir mais de um dispositivo?”. Ainda assim, o AllowMe consegue auxiliar a combater de criação de contas falsas. Nossa plataforma possui uma regra que limita a quantidade de usuários na mesma rede wi-fi.

Ou seja, mesmo que o fraudador possua mais de um dispositivo, ainda assim o AllowMe consegue auxiliar a combater a criação de contas falsas. Na prática, isso significa que se um fraudador se aproveitar, por exemplo, dos atuais vazamentos para criar ou operar diversas contas utilizando a mesma rede wi-fi, ao ativar esta regra você estará barrando ou até mesmo limitando sua atuação.

Além dessas regras, o AllowMe também consegue identificar se o acesso vem de uma Máquina Virtual, ou seja, se fraudadores estão utilizando um programa para emular um sistema operacional, simulando um dispositivo web; se o e-mail é descartável; se a transação parte de um IP Tor; e se o CPF utilizado foi comprometido em vazamentos anteriores. Tudo isso para te ajudar a ter a melhor tomada de decisão.

Quer saber como podemos te ajudar? Entre em contato com nossos especialistas, é só preencher este formulário!

Artigo escrito por Felipe Oliveira

Felipe Oliveira é jornalista apaixonado por futebol, mas decidiu levar os esportes apenas como lazer depois trabalhar direto da redação em uma edição de Jogos Olímpicos e uma Copa do Mundo. Formado também em Direito, desde 2019 aceitou o desafio de escrever sobre tecnologia e, em 2021, atuar com marketing no mercado de prevenção à fraude e pagamentos digitais. No tempo livre gosta de assistir a jogos de futebol e matar a saudade da infância com canais de YouTube sobre games antigos.

Acompanhe as novidades

icone correio

Assine nossa newsletter

Fique por dentro de todos os conteúdos sobre proteção de identidades digitais gratuitamente